segunda-feira, setembro 20, 2010


Durante alguns anos encontrava sempre um refugio onde me resguardava do mal e das minhas tristezas... Hoje em dia não tenho mas tambem as minhas tristeza vao sempre comigo, as marcas são demasiado profundas para que as consiga abandonar e partir para o meu refugio.Todos os dias acordo e penso tive um pesadelo e nada disto esta a acontecer!! Mas infelizmente não o pesadelo não faz parte de um sonho mas sim da minha vida.Tento fugir destes pensamentos que me destroem mas não os consigo afastar por muito que queira eles andam atras de mim como atrelado. Não sei onde vou buscar as minhas forças para continuar não sei se algum dia vou superar, estou a matar o que resta da minha alma ... sei que me estou a matar mas não sei o que fazer normalmente temos anjos que nos dao uma ajuda mas os meu anjos devem ter tirado umas ferias .... olho para mim e não entendo como consigo nao reagir como consigo deixar de acreditar ... Apetecia-me mesmo ir para um refugio onde ninguem me pudesse encontrar .. e poder ficar la por tempo indeterminado sem que nada de essencial me faltasse ....

1 comentário:

Lúcia disse...

Para mim, o final do Verão coincide quase sempre com uma fase interior de introspecção, de renovar do ciclo, de ponderar e tomar decisões. Vêm aí os dias cinzentos sim, mas também com eles vem uma calmaria maior que nos dias frenéticos de verão, que ajudam o corpo e a alma a reencontrar-se e revigorar-se. Para mim funciona muito bem ir até à praia, num dia de semana e sem ninguém ou quase e só apreciar o mar, racionalizar sentimentos e pensamentos, respirar fundo e venh pronta a enfrentar a correria do dia a dia. É o meu botão de pausa, que uso quando estou no meu limite. Tira um fim de semana só para ti, num qualquer local que te faça sentir mais próxima da tua alma, campo ou praia, faz um mini retiro, chora o que tiveres a chorar, pensa no que tiveres a pensar e volta... RENOVADA ;)
bjnhs