quinta-feira, abril 24, 2008


Aquário ... das coisas mais sinceras que ja ouvi sobre o meu signo.


Não espere que um aquariano proceda, em questões de amor, do mesmo modo que os outros se comportam. Se o fizer, será uma surpresa, uma série de surpresas. Quando se trata de amizade, ele é tudo o que se poderia desejar como amigo e confidente.
Amor? Bem, amor é algo mais. Para um aquariano é, realmente, "algo mais".
Normalmente é quando ele age como se não gostasse de você, que está prestes a ser fisgado, e a razão elementar, lógica simples. Ele gosta de todo mundo. Todos são seus amigos.
Ele se refere até a seu pior inimigo como "meu amigo". Portanto, é algo significativo quando ele diz que não gosta de alguém. O que ele quer dizer com isso merece ser estudado. Os vários matizes podem ser complicados.
Ele não deseja revelar seus verdadeiros sentimentos, a despeito de seu passatempo favorito ser penetrar os sentimentos dos outros. Seus interesses se espalham por toda parte.
É por isso que seu amor pelas pessoas é tão impessoal: ele dá um certo valor a todos os que encontra, enquanto que nós reservamos esses esforços apenas para as pessoas muito especiais de nossas vidas.

Para ele, todo mundo é especial, até os que ele ainda não encontrou.
Ele jamais será egoísta ou mesquinho e, se algum dia demonstrar essas características, uma delicada observação de que está sendo intolerante fará com que se reabilite imediatamente.
Ele não suporta ser chamado de intolerante. Ele levará uma vida cheia de mudanças, controvérsias e acontecimentos inesperados.
Contudo, haverá momentos de perfeita tranqüilidade, impossíveis de encontrar em qualquer outro signo solar. Ele pode muito bem perceber, de repente, que está devotando toda a sua lealdade a você, quando há tantos rostos anônimos por aí, precisando dele.
Então pode recuar a fim de provar a si mesmo que não perdeu o amor por seus amigos e pelo resto da humanidade, ficando apegado apenas a uma pessoa.





Sol e Lua

Sera que se esqueceram que eu existo?? Estou a precisar deles ... o Sol dá-me força e energia e a Lua dá-me alegria para continuar .... todos os dias ..... seguir em frente dar um passo de cada vez sentir-me util e não futil ..... faz-me falta algo!!!
Há dias em que a instabilidade se instala e nao a consigo afastar ... será que peço muito de tudo, e isso faz com que nada me seja dado?? Boa pergunta mas não saberei a resposta!!
Hoje sinto-me a divagar nos meus pensamentos uns tao remotos outros tao perto e presentes, o meu futuro esta nas mãos do destino.... mas afinal que destino será o meu!!!
Destino que esta ligado a conjentura de astros entre outras coisas que desconhecemos, mas gostava de as vezes dar uma espreitadela por lá para saber se me agrada ou não .... tentar perceber a minha razao de existir .... será que vale a pena ou não!!
Nenhum destes motivos me podera fazer mudar a minha razão de viver logicamente, porque para alem das razoes pelas quais me encontro ca existem as razoes que tenho para me manter por ca e estas sao alguma para nao dizer muitas. Mas por vezes pergunto-me porque é que tenho de passar por tantas coisas más para ter um momento feliz, para me sentir util, sentir necessaria e sentir amada e querida pelas pessoas por quem nutro algum carinho e estima.
Tento ser a melhor pessoa do mundo mas as vezes sinto que sou uma pessima pessoa e que tudo o que faço é em vão e uma perda de tempo para mim e para o resto do mundo!!!
Sinto-me perdida no meio de tanto pensamento! Anda aqui um turbilhão de pensamentos as vezes parece que tenho um furacão dentro de mim, sem saber o que fazer o que dizer, como agir ou como reagir ... sensação estranha!!
Preciso de um empurrão para animar!!

quarta-feira, abril 23, 2008




Robert Knight caracteriza o transtorno de personalidade borderline da seguinte forma:


1. A sensação de abandono causa no borderline uma dor que para ele chega a ser insuportável. Mesmo que este abandono seja imaginário, ou seja apenas fantasia causada por um gesto ou olhar de uma pessoa querida.
2. As relações interpessoais são instáveis e intensas. O borderline possui sentimentos extremos, chegando às duas pontas da variação, ou seja, amor e ódio.
3. Perturbação da identidade. O borderline , em alguns casos, não sabe quem realmente é, que objectivos tem, apenas vive por viver, sem esperança. Não acredita em si mesmo e tem medo do seu próprio eu.
4. O borderline sofre de impulsividade, agindo muitas vezes sem pensar. Isto acontece muitas vezes em coisas simples, como comer um doce, até acções mais graves, como consumir drogas. Sentem a necessidade de fazer e fazem, tendo a sensação de que a mente não pensa, apenas sente.
5. Comportamento suicida ou automutilação. O borderline tem a sensação que toda a dor do mundo está dentro dele, sendo assim, uma das maneiras para resolver isso é acabar consigo mesmo. A dor causada pela automutilação é sentida como um alívio para muitas situações de raiva, ou de desesperança, ou até mesmo para sentir que está vivo.
6. O borderline tem afectos muito instáveis e muda de humor facilmente.
7. Muito usualmente tem sensações de vazio interior muito grande.
8. O borderline costuma sentir raiva inapropriada e exagerada.
9. O borderline sofre de breves episódios de ideação paranóica, relacionada com situações de stress ou de sintomas dissociativos graves.

Borderline significa “limítrofe”. Podemos assumir que as palavras do antigo sucesso da Madonna caracterizam perfeitamente a instabilidade, a precária fronteira entre a lucidez e a insanidade em que vivem as pessoas nessa condição. A personalidade borderline é um grave transtorno mental com um padrão característico de instabilidade na regulação do afeto, no controle de impulsos, nos relacionamentos interpessoais e na imagem de si mesmo. Apesar de não ser tão divulgada quanto outros transtornos psiquiátricos, afeta de 1 a 2% da população geral, 10% de pacientes psiquiátricos e 20% dos internados em hospitais, sendo que a maior parte das pessoas afetadas (até 70%) corresponde a mulheres.
Identificar uma pessoa com personalidade borderline não é difícil, pois os sintomas incomodam todos os que se relacionam com ela, especialmente familiares. O quadro engloba algumas manifestações típicas de vários transtornos psiquiátricos como esquizofrenia, depressão, transtorno bipolar, mas em geral os pacientes não saíram totalmente do estado considerado normal para serem enquadrados em tais classificações. A “síndrome” borderline é portanto um mosaico de sintomas menos acentuados de diversos transtornos. Para assegurar um diagnóstico preciso foram estabelecidos nove critérios no DSM IV (quarta versão do manual de diagnóstico e estatística de doenças mentais). Nele, a personalidade borderline aparece classificada dentro do grupo dos transtornos de personalidades emocionalmente instáveis.
Em relação ao distúrbio afetivo, os pacientes apresentam diversas sensações, por vezes conflitantes, muitas vezes manifestando tensão aversiva, incluindo possessão,raiva, tristeza, vergonha, pânico, terror e sentimentos crônicos de vazio e solidão. Outro aspecto é a exagerada reatividade no humor: os pacientes com freqüência mudam com grande rapidez de um estado a outro, passando por períodos disfóricos e eutímicos ao longo de um dia. Além disso, a cognição também se apresenta alterada. A sintomatologia varia, há idéias superestimadas de estar mal, experiências de dissociação – despersonalização e perda da percepção da realidade – outros sintomas são semelhantes aos psicóticos, com episódios transitórios e circunscritos de ilusões e alucinações baseadas na realidade. Acredita-se que o distúrbio de identidade pertença ao domínio cognitivo porque se baseia em uma série de falsas crenças, por exemplo a de que uma pessoa é boa num minuto e má no instante seguinte.
Outra característica marcante pintada para este quadro é a de impulsividade, manifestada de duas formas: há pacientes deliberadamente auto-destrutivos, que apresentam comportamento suicida, podendo apresentar auto-mutilação, ameaças e tentativas de suicídio; outros pacientes manifestam formas mais gerais de impulsividade, caracterizadas, pelo abuso de drogas, desordens alimentares, participação em orgias, explosões verbais e direção imprudente.
Por último, os pacientes apresentam relacionamentos intensos e instáveis, cujos problemas mais comuns são o profundo medo de abandono, que tende a se manifestar em esforços desesperados para evitar ser deixado sozinho, e alternância entre extremos de idealização e desvalorização, sendo os relacionamentos marcados por freqüentes discussões, rompimentos, baseados em uma série de estratégias mal adaptadas que irritam e assustam outras pessoas.
Várias causas são apontadas para a origem do transtorno. Acredita-se que, além do forte componente genético, experiências traumáticas na infância, como abuso sexual e negligência, causariam a desregulação emocional e a impulsividade, levando aos comportamentos não-funcionais, déficits e conflitos psicossociais. Estes, por sua vez, agravariam a desregulação. Estudos de neuroimagem revelaram uma rede mal funcionante em várias regiões cerebrais relacionadas a importantes aspectos da sintomatologia. Em estudos de PET (Tomografia por Emissão de Pósitrons), o córtex cingulado anterior, região mediadora do controle afetivo, bem como outras áreas do córtex pré-frontal, apresentaram um metabolismo basal alterado. Estudos estruturais mostraram redução no volume da amígdala e do hipocampo nos pacientes com personalidade borderline . Foi registrada ainda, com a técnica de RMf (Ressonância Magnética funcional) uma ativação aumentada da amígdala em resposta a expressões faciais e emoções negativas, provavelmente relacionada ao enfraquecimento do controle pré-frontal inibitório. Se essas alterações neurobiológicas são pré-existentes ao transtorno ou se são apenas suas manifestações, ainda permanece a dúvida.
O impacto social desse transtorno é muito grande, a taxa de mortalidade devida ao suicídio é alta, atinge 10% dos pacientes. Trata-se, desta forma, de uma das desordem psiquiátrica comumente associada ao suicídio. Os tratamentos usuais são pouco efetivos, já que mesmo recebendo medicamentos e tratamento psicossocial, os pacientes continuam com graves desajustes no trabalho, nas relações sociais, na satisfação global e no funcionamento geral. Assim, para controlar esses pacientes, os melhores resultados têm sido obtidos com programas de psicoterapia, podendo ser citado o relevante papel da terapia cognitiva comportamental – a terapia dialética comportamental. Dentre os objetivos, os principais são aprimorar as habilidades comportamentais, ensinando táticas específicas para regular as emoções, aumentar a motivação para mudanças, estruturar o ambiente e otimizar a capacidade e motivação dos próprios terapeutas. No entanto, esta abordagem requer uma assistência continuada, uma vez que este tipo de patologia envolve graves transtornos de personalidade, o que fragiliza o ego possibilitando recaídas marcadas pelo comportamento imprevisível.
Os pacientes que aderem a esse tipo de tratamento chegam em diferentes níveis de gravidade e para cada nível é identificado um alvo inicial de tratamento. Em pacientes com descontrole comportamental severo, a prioridade é melhorar a regulação do comportamento, isto é, colocar o paciente funcional e produtivo. Já para os suicidas, naturalmente, o primeiro passo é reduzir o impulso suicida. Quando já se conseguiu o controle do comportamento, a disforia e as dificuldades de lidar com as experiências emocionais tornam-se o foco da terapia.
A terapia farmacológica e hospitalar possuem resultados reservados sobre a diminuição do risco de suicídio. A farmacoterapia, entretanto, pode ser eficaz na diminuição do comportamento compulsivo, sendo útil para as intervenções psicossociais, possibilitando a chance de interromper a medicação quando os pacientes apresentam melhora do quadro. Dentre os remédios mais utilizados, os neurolépticos costumam controlar os sintomas cognitivo-perceptuais; os antidepressivos e estabilizadores de humor, regulam as alterações bruscas de humor, ansiedade e raiva.
Os clínicos se defrontam com limitações frente ao ato diagnóstico, devido a complexidade de sintomas e especificidade do tema que envolve o diagnóstico de personalidade borderline para seus pacientes, além das dificuldades do tratamento. Um maior esclarecimento sobre o transtorno na classe médica e mesmo entre a população é fundamental para enfrentar o problema. Como o transtorno afeta as relações interpessoais, muitos preconceitos e muita incompreensão acompanham os pacientes com personalidade borderline . Muitas vezes, tais pessoas são rotuladas de “irresponsáveis”, “egoístas”, “desequilibradas”, “problemáticas”, o que só agrava sua instabilidade e faz com elas se aproximem mais e mais da loucura, já que dificilmente sozinhas conseguirão contornar a dificuldade. Para conviver com a personalidade borderline , o primeiro passo é caracterizá-la como um transtorno psiquiátrico tratável e procurar ajuda com profissionais da saúde especializados. Tanto a atitude pessoal de aderir à terapia, quanto a educação da família são essenciais, na medida que o único tratamento efetivo é o de equipe, contando com a colaboração de médicos, psicólogos, a família e o paciente.



quarta-feira, abril 09, 2008

Começo a perceber o que a vida me tenta dizer ha ja algum tempo, é tempo para agir de acordo com os sinais que ha tanto tempo faziam parte do meu dia a dia ......
As vezes a minha teimosia e mais forte e não me deixa ver mais nada do que esta na minha linha de pensamento, mas tenho noçao que tenho uma alma grande e ao contrario do que alguns pensam eu sou uma Mulher com muita atitude e com dedicação total .... Quero ter o que sempre sonhei e sabem que mais vou te-lo e acredito piamente nisso ... apenas preciso de um carinho e um apoio extra para nao me deixar cair outra vez .... Amo a vida com toda a minha alma e nem sempre o fim é o inicio e nem sempre o inicio tem de acabar ... de tudo na vida temos de tirar uma aprendizagem .... caso contrario de nada vale a pena vivermos se nao e para aprendermos ...
ACREDITEM SEMPRE!!!!!
NÃO HA QUASE NADA QUE NAO CONSIGAM FAZER!!!

quarta-feira, abril 02, 2008

Dia 1 de Abril dia mundial das mentiras em 1972 foi o ano em começou uma grande relação e pela qual posso agradecer caso contrario nao estaria aqui a escrever.... arranjei uma maneira de dedicar este post aos meus queridos pais que me criaram com muito amor e carinho que eu tanto sinto falta..... (mimada) ja fui muito e continuo a ser embora que as vezes fico esquecida dos mimos que outrora tive.
Ao meu pai que nos deixou ha 13 anos apenas quero dizer que foi um optimo pai, com os seus defeitos e feitio mas foi o meu pai que me cuidou ate aos 17 anos e sempre me tratou como uma princesa no seu castelo tinha tantos sonhos para mim e infelizmente nao chegou a ver nenhum, mas tenho a certeza que se orgulha de mim. era pas pessoas mais correctas que alguma vez conheci, das pessoas mais responsaveis mais integras que alguma vez conheci a sua bondade para com os outros equivale a minha acredita demasiado nas pessoas era uma pessoa pura de tao grande coração amigo dos seu amigos e da parodia tambem. Bancario durante largos anos e fotografo aos fins de semana .... excelente fotografo era requesitado por varias pessoas, chegou a casar e a batizar varias pessoas da mesma familia e nao pela pessoa mas pelas fotgrafias diferentes que tirava ter um casamento pelo meu pai era ter algo unico em imagens. A ele agradeço o jeito que tenho para a fotografia mas nao posso agradecer na totalidade porque ele era pro eu sou uma amadora ..... Sinto muito a tua falta!!! Es o melhor!!!
A minha mãe uma mulher de armas, uma mulher que enfrenta o toro pela frente vai a guerra mesmo que nao tenha nenhuma arma mas vai, luta pela felicidade dos filhos com a sua alma toda, e uma mulher que a vida tudo lhe tirou mas mesmo assim continua a luta e acredita sempre que amanha sera melhor, dela nao posso dizer muito porque ela minha melhor amiga e a unica pessoa que me resta da minha familia ela e o que me liga a terra, que me chama a razao quando pode. Queria mais que tudo que fosse muito feliz e que o que lhe resta da vida que espero que sejam muitos anos que fosse imensamente feliz. teve o amor da sua vida durante 23 anos que a completou na sua totalidade amor como o deles é unico e inigualavel .....
Ontem conpletaram mais um aniversario infelizmente ja nao estao juntos mas e uma data que nunca vou esquecer porque e uma data muito importante para mim ....
Aos meus pais o meu obrigado por me trazerem ao mundo e por me terem dado uma experiencia de vida unica e uma integridade excelente. Desejo as pessoas que sejam tao felizes como eles e que tenham um amor como o deles........


Palavras leva-as o vento ... dores sinto-as no coração ... quando as nobres atitudes sao questionada de pouco vale tê-las ... a partilha começa a ser uma palavra que nao existe no vocabulario .. o individualismo surge agora com um papel principal e activo deixando tudo a que chamamos familia e pessoas a quem queremos bem parece estar esquecido .... a dedicação e a preocupação com as pessoas é questionada ... o sentido da vida outra ora tao profundo parece agora esquecido ... as palavras magoam de uma forma muito profunda causa feridas profundas e nem sempre conseguimos ouvir um desculpa sentido ... a vida e tao bela porque e que as pessoas nao cuidam dos seus entes queridos de uma forma saudavel e carinhosa ... serei eu que estou errada!!! ou sera que o mundo a minha volta esta a girar de uma forma diferente!!! Eu queria tanto ..... mas ja nao sei nada ... sinto-me a desfalecer ... outrora tao forte outrora tao eu!!! Hoje nao me sinto nada, apenas acredito que um dia sentirei as coisas de outra forma e chegarei muito mais longe do que ate agora!!! mas tambem nao me preocupo se nao acontecer ... o que tiver de ser será e eu fico a aguardar de pouco vale a pena fazer .... fazer o que? para que? e porque? e caso sera para dizer
WHAT'S THE PURPOSE OF LIFE??