segunda-feira, julho 07, 2008

Há momentos na vida em que nos perguntamos a razão da nossa existência! Este é sem dúvida a parte onde me encontro. Porque? ( se há coisa que detesto é esta pergunta e a verdade é que esta é a pergunta que mais tenho feito nos últimos tempos).
Nos últimos dois anos da minha vida, passei por muitas coisas muito boas, boas, razoáveis e aquelas que espero não voltar a passar nunca mais!
As coisas boas parecem agora estar longe, pois o que sinto consegue ser demasiado forte para que não consiga sequer pensar no passado ou ate no futuro. Estou a conquistar o meu maior objectivo e sinto-me completamente destruída e sem força sequer para seguir a minha vida. Hoje dei comigo a pensar que dava tudo para ter a vida de alguém que não a minha, não a desejo.
Sei que sou uma pessoa difícil, mas por mais que alguém tente dizer que sou uma “ Besta” pelo menos eu tenho a certeza que não o sou. Sou apenas uma pessoa que ama demasiado e se dedica demasiado. Tenta sempre ajudar os outros e esquece-se que existe! Para depois receber a moeda da mentira em troca, as pessoas que realmente olham para mim sabem que o que se diz não condiz em nada com o meu ser. Sei que sou uma pessoa má mas apenas quando sou injustamente acusada ou agredida. As palavras que foram proferidas contra mim são muito mais violentas que qualquer atitude que alguma vez tenta tido.
E tudo isto me faz sentir perdida, sozinha e sem rumo.
Nunca amei ninguém tanto como amei a pessoa que acabei de perder, nunca pus em equação sequer viver sem. Sempre fomos pessoas muito diferentes mas talvez por isso eu tenho ficado tão apaixonada. O meu blog foi feito no inicio da relação e demonstra bem o que sempre senti… hoje sinto-me destruida por algo que eu não consegui parar e controlar, o tamanho do que sinto é maior que tudo. As forças caíram e estão por ai mas eu não as encontro. AS lágrimas que julgava já estarem secas estão agora em alta e sem me aperceber escorrem pelo meu rosto o meu sorriso morreu juntamente com o que de bom havia na minha vida. Estou cansada de estar sempre a recomeçar e novamente do zero com a particularidade que desta vez fiquei sem nada. Destruída e a zeros …. Já diz o velho ditado um mal nunca vem so. Daqui para a frente não sei o que vou fazer e ate onde consigo ir . . . mas estou mais próximo de coisas más do que de boas … já nada e como antes … não consigo dormir não consigo comer … não consigo ter medo de nada … apenas da dor que me tira tudo …
Destruída por amar, por me dedicar, por ajudar, por compartir, por me defender, por ..por..por..
Nunca ninguém me conseguiu trazer a este poço … por muitas coisas mas que já tenha passado nunca me senti tão sem forças e tão destruída.
Os dias são lentos, as noites extensas que me recorde desde sexta feira que tenho dormido no máximo 3 horas … hoje talvez não pegue olho … tenho a sensação que acabei de acordar.
Amar dói, sinto a tua falta demasiado, vou morrendo aos poucos, agora sou eu que digo não vou conseguir voltar a amar…
Só queria saber para que é que vim parar a este imundo injusto e doloroso, tenho sacado tudo a ferros na minha vida … para ter uma coisa boa tenho de passar por milhentas más … por muito forte que se seja há um dia em que se desiste … eu desisti!

Sem comentários: